Que as datas comemorativas são uma excelente oportunidade para alavancar as vendas no comércio eletrônico todo mundo já sabe. E o Dia das Mães tem se mantido como a segunda mais importante, é o que aponta uma pesquisa da Ebit | Nielsen. Os e-commerces faturaram R$ 2,2 bilhões nessa data em 2019, um crescimento de 5% em relação ao ano anterior. O número de pedidos aumentou 20%, enquanto o tíquete médio apresentou retração de 12%. Os setores que registraram o maior volume de vendas foram Beleza e Saúde (27%), seguido de Eletrodomésticos (26,83%), Eletroportáteis (15,89%) e Moda (15,28%).

Mas e o que esperar dessa data em meio ao distanciamento social que o mundo está vivendo? 

#FIQUEEMCASA

O distanciamento social imposto mudou completamente a rotina das pessoas, e, com ele, as necessidades e o comportamento do consumidor. Segundo uma pesquisa realizada pela Ebit | Nielsen, as vendas pelo e-commerce cresceram no mês de março no Brasil. E não foi só isso: aumentou também o número de consumidores que realizaram a primeira compra on-line, os chamados e-consumidores. Isolamento, quarentena, falta de estoque de alguns produtos no ponto de venda físico e compras habituais são algumas das razões que têm contribuído para esse crescimento.

Seis setores do e-commerce tiveram aumento significativo nos pedidos, é o que aponta um levantamento feito pela Konduto, realizado entre 15 e 24 de março. São eles: brinquedos (+643,05%), hipermercados (+448,09%), artigos esportivos (+187,90%), farmácias (+74,70%), games on-line (+58,46%) e entregas (+55,66%).

O E-COMMERCE DURANTE E PÓS O DISTANCIAMENTO

Diante deste cenário global imprevisível, e em meio à crise de tantos setores, alguns segmentos devem se fortalecer, e o e-commerce é um deles. Segundo a pesquisa TIC Domicílios, 70% dos brasileiros utilizam internet. Esse número só deve aumentar, considerando que a mudança no comportamento do consumidor, de aumentar as compras via internet, deve se tornar um hábito mesmo após as restrições de circulação.

FIQUE ATENTO AOS CRIMINOSOS CIBERNÉTICOS

Tudo indica que o Dia das Mães deve agitar o comércio eletrônico. E, claro, os criminosos cibernéticos devem aproveitar o momento. Um estudo da Konduto (empresa antifraude especialista em análise de risco para lojas virtuais) mostra uma queda de 10,3% nas tentativas de fraude entre o período pré-isolamento social e durante a quarentena, e isso se deve a três fatores: crescente demanda pelos produtos e serviços, que implica na diluição desse índice; a drástica redução de ofertas em categorias como eventos e turismo, que têm alto volume de tentativas de fraudes; e a mudança do foco dos criminosos, que passaram a atacar mais diretamente através de golpes como Phishing e Smishing. Lembrando que no Phishing o criminoso envia e-mails fraudulentos que induzem o destinatário a abrir um anexo com malware ou clicar em um link malicioso. No Smishing, usa-se mensagens de texto ao invés de e-mails.

Vale ressaltar que esse índice de tentativa de fraudes leva em consideração todos os pagamentos de origem fraudulenta, e não necessariamente fraudes efetivas. Portanto, reforce as medidas contra golpes do seu e-commerce, a fim de evitar prejuízos, e fazer com que os consumidores sintam-se seguros ao escolher seu site.