A KPMG, uma rede global de empresas independentes que presta serviços profissionais de Audit, Tax e Advisory, lançou os resultados de uma pesquisa mundial sobre fraudes bancárias. Com o intuito de obter uma perspectiva de como os bancos estão lidando com ameaças de fraudes internas e externas, a pesquisa foi realizada entre novembro de 2018 e fevereiro de 2019 com 43 bancos de varejo, 13 deles localizados na Ásia-Pacífica, 5 na América e 23 na Europa, Oriente Médio e África. Um total de 18 bancos com faturamento anual superior a US$ 10 bilhões, sendo que 31 empregam mais de 10.000 pessoas em todo o mundo.

Segundo o relatório, “a pesquisa questionou profissionais das áreas de risco de fraude bancária, investigações e profissionais de segurança sobre tendências em tipologias de fraude, desafios enfrentados pelos bancos na mitigação de ameaças internas no período de 2016 a 2018, segurança na era digital e como os bancos estão estruturando suas equipes e implantando recursos para otimizar seus esforços no gerenciamento de risco de fraude”. De acordo com David Kicks, Global Forensic Leader da KPMG International, a pesquisa identificou que o custo com a fraude está aumentando em um ritmo mais rápido do que os investimentos para o gerenciamento de riscos de fraude. Repensar essa questão é extremamente importante.

De todos os bancos entrevistados, mais da metade recuperou menos de 25% das perdas por fraude, demonstrando que a prevenção é fundamental. Por isso, os bancos estão investindo em novas tecnologias, incluindo alertas em tempo real com machine learning, técnica utilizada pela Emailage. Esses mesmos entrevistados afirmam que consideram os ataques cibernéticos o desafio de fraude mais significativo. 

A nova “tendência” dos fraudadores é obter dados do cliente por meio de hackers, que disponibilizam essas informações na Dark Web. Um exemplo é uma grande companhia aérea que sofreu uma violação de dados em 2018, onde hackers obtiveram mais de 244.000 dados de cartões de crédito e que depois venderam as mesmas informações na Dark Web por valores entre US$ 9 e US$ 50, resultando em receitas estimadas de US$ 12,2 milhões.

COMO SE PREVENIR

 Como mostrado na pesquisa, a prevenção gera menos custos que os prejuízos de uma fraude. Por isso, é fundamental proteger suas transações. Uma das técnicas mais eficazes é a machine learning, utilizada pela Emailage.

A utilização do e-mail é fundamental na proteção contra fraudes. A Emailage cria um perfil multidimensional associado a um endereço de e-mail e calcula um score preditivo de risco. Os clientes obtêm economias significativas a partir da identificação e interrupção de transações fraudulentas.

Fale com a Emailage e conheça a melhor opção para proteger o seu negócio!