O Brasil é o líder em pagamentos via aplicativos na América Latina, segundo relatório do Centro de Inovação da Visa (CI). E o cenário tende a ser ainda mais promissor nos próximos anos. Até o fim de 2020, o número de usuários irá aumentar em 30%, sendo que 7,2% a mais serão de transações via celular.

Porém, o Brasil ainda é líder em fraudes via e-commerce, incluindo também as fraudes via smartphones. Dados da pesquisa True Cost of Fraud Latam-Brasil, desenvolvida pela LexisNexis Risk Solutions, apontam esse impacto, colocando o Brasil na liderança entre os países pesquisados, à frente de México, Colômbia, Argentina e Chile.

Em um estudo dessa mesma pesquisa, com 377 executivos das áreas de e-commerce e serviços financeiros, mostra que o custo com fraudes é 3,44 vezes ainda maior que em uma transação normal. Esse cálculo leva em consideração as despesas adicionais como taxas, juros, tempo de investigação, redistribuição de mercadorias, custos legais, etc.

Para minimizar esses impactos e proteger o lojista, é importante utilizar técnicas de contrainteligência, como validações cadastrais via e-mail, fingerprint (leitor biométrico em smartphones e tablets), geolocalização, entre outros. O e-mail, como já sabemos, é a forma mais segura de validação cadastral, já que é quase impossível obter acesso a uma conta sem que a vítima seja notificada.

Que tal utilizar nossas técnicas de detecção de fraudes na sua empresa e evitar custos desnecessários? Trabalhando juntos teremos o melhor resultado para você e para seus clientes. Entre em contato conosco!